Páginas

2010-07-05

Amigo, estou aqui (entre outras coisas)


Não lembro qual foi a última animação que eu vi no cinema. Terá sido Avatar? Lembro que vi A Noiva-Cadáver (metade das crianças saíram do cinema na metade do filme, chorando, aliás. ver caveiras cantando foi forte demais pra elas.), mas acho que teve algum outro depois. Ou alguns, sei lá. Enfim, deixa a minha memória pra lá. O fato é que ontem eu fui ver Toy Story 3. AH, LEMBREI! Foi Up. Porra, chorei oceanos em Up. 

Sim, Toy Story, voltando. 

Eu não lembro exatamente quando vi Toy Story (o primeiro, de 1995), mas certamente foi antes de 2000. E, uau, genial, computação gráfica e talz. Cool. Bom, eu não tava muito atenta para essas novas tecnologias revolucionárias na época, mas adoraaaava Toy Story. Woody ♥ (aliás, eu sempre AMEI a voz dublada do Woody). Acho que vi o segundo no cinema. E ontem lá estava eu, vendo o terceiro.

O primeiro fato a se notar quando eu vou ao cinema é que sempre acontece alguma coisa. Esqueço os óculos. Chego atrasada. Sessão lotou. Não tem Coca gelada. A fila dá cinco voltas no quarteirão. Quando eu fui ver Up, a primeira coisa que fiz foi derramar Coca na minha blusa. Eu sou genial. Obrigada. Ontem aconteceu um combo básico de esquecer os óculos + fila gigante + coca quente + setecentas milhões de crianças.

Vamos começar do começo. Sabe o que está passando no cinema atualmente, além de Toy Story? Exatamente. Eclipse. Se havia duzentas pessoas na fila, cento e cinquenta estavam lá para ver Eclipse. AINDA BEM que já passou um pouco da estréia e não tinha aquelas menininhas saltitantes com marquinha de mordida no pescoço. Respeito profundamente quem estava na fila pra ver Toy Story também. Enfim.

Passado o momento tenso de chegar até as salas, ainda tinha uma fila do tamanho do universo para entrar nas salas onde tava passando Eclipse, e outra fila do tamanho do universo pra comprar pipoca e refrigerante. A Americanas estava praticamente sem Ruffles e sem refrigerante gelado, acho que foi por isso que tanta gente foi comprar comida no cinema mesmo.  

Quando eu consegui chegar na sala de Toy Story, vi que havia uma proporção de cinco crianças para cada um adulto lá dentro. Crianças dos mais variados tipos e tamanhos. Tinha umas muito fofinhas, tinha um meninozinho que ficava chutando minha cadeira, tinha uma meninazinha que enfiava a cara do irmãozinho no espaço entre as cadeiras... Uns amores. 

Eu entrei na sala mais ou menos meia-hora antes de começar o filme, ainda bem. Porque lotou totalmente a uns cinco minutos de começar. Daí durante essa meia-hora eu fui testemunha de muito gritos, choros, pipoca jogada pelo ar, suspiro de pais arrependidos e coisas do tipo. Tudo muito amor. Até simpatizei com uma menininha sentada na fileira à minha frente, que sentava quietinha e conversava com a mãe direitinho.

Ah, e de todas crianças pequenas do universo que podiam ter sentado nas cadeiras na minha frente, nenhuma sentou. Quem sentou foi um cabeção. Mas tuuuuudo bem.

Isso tudo só pra chegar no filme em si.

Eu sou a pessoa mais chorona do universo assistindo filmes, então é claro que eu comecei a ficar com vontade de chorar nos primeiros cinco minutos. No fim do filme eu já estava chorando todos os oceanos da Terra e os oceanos perdidos de Marte, os pais das crianças também, e as crianças... bom, elas também estavam chorando.

Porque a pipoca caiu no chão.

Fiquei até terminarem os créditos, chorei mais alguns oceanos, e cabeças vão rolar se Toy Story 3 não ganhar uns Oscars no ano que vem. Saí do cinema até gostando dos pimpolhos.

3 comentários:

Mialle disse...

oh nem li direito seu post porque moro no fim do mundo e nem chegou aqui

Julia disse...

Amiga, fui na sessão das nove horas com o Thiago. O que foi uma sorte, porque tínhamos ido pra assistir à sessão das 18:30, dublada, lotada de pimpolhos ranhentos. Quando voltamos pro cinema às oito e meia, tinha uma fila IMENSA, INTERMINÁVEL... de adultos! Uma ou duas crianças apenas. O cinema lotou de adultos que tinham ido ver o filme. No meu lado, sentou um moço que tinha vindo de Fortaleza (!) e estava em Porto Alegre fazia um ano e não queria perder a estréia. Realiza. Sábado, legendado, nove da noite, na ESTRÉIA, cheio de adultos que não queriam se dar o luxo de perder a estréia. EM 3D.

:*

Lucas disse...

Putz! Eu ia assistir o filme ontem depois da entrega das notas da CCB, mas não deu tempo. Na verdade, não tinha nada planejado. A sessão começava 20h. Aí eu e o pessoal ficamos na praça de alimentação do Benfica mesmo :(

KISS, honey (momento Ursinho Pooh)