Páginas

2010-06-26

It's in the special way we fuck

Eu tenho uma relação meio estranha com as definições de amor. Pra início de conversa, elas me irritam. Depois eu começo a achá-las interessantes. Estranho.

Eu odeio profundamente quando me pedem para definir coisas que eu sinto. Se eu tô sentindo, é porque não tô afim de definir especificamente, saca? Não que eu esteja com raiva, é só que queria... sei lá, falar isso. Acho desconfortável, irritante e inconveniente pedir a uma pessoa que ela diga o que sente por você.

Vamos desenvolver isso. Lembrando que não estou me referindo a ninguém em particular.

Eu sou uma pessoa insegura pra cacete em algumas coisas, e em outras eu me acho a última bolacha do pacote. É. Eu não saio por aí perguntando se as pessoas gostam de mim ou se me amam e muito menos pedindo para especificarem exatamente como gostam/amam. Tenha em mente que você sempre pode ouvir o que não quer. Eu não gosto de sentir que alguém é dependente de mim e precisa ficar me perguntando isso pra se sentir segura/o. 

Eu tenho pânico supremo e absoluto de ouvir "eu te amo" e seus derivados. Heh.

Acho que existem vários motivos. O primeiro deles é que se uma pessoa me diz isso - e já me disseram vezes o suficiente para que o trauma pegasse, mas não o suficiente para que eu me sentisse efetivamente amada - eu automaticamente penso que não poderei retribuir e entramos no dilema da gangorra, onde um sempre se dedica mais do que o outro e as coisas se tornam injustas. Outro é que eu automaticamente também penso que a) não mereço porque a pessoa é legal demais e eu nem sou, b) não mereço porque a pessoa é um cu, c) ela tá tirando com a minha cara. (e não me venha perguntar em que alternativa você se encaixa também. tomar no cu com as definições.)

Eu posso ter pedreiro feelings às vezes - erm... muitas vezes -, mas tento evitar deixar alguém na merda quando posso. Por isso que quando alguém me vem com o clássico "Tu me ama?" eu fico com aquela cara de bunda e dou uma enroladinha. Acho que não é "só" porque eu sou um desastre em demonstrações de afeto, mas simplesmente porque não acho que seja simples assim. Não funciona pra mim. Não é como dizer "bom dia" ou "como a sua blusa é bonita!"

Eu amo muitas pessoas e muitas coisas, mas odeio profundamente ter que ficar colocando isso em escalas de intensidade, comparando e definindo padrões em frases prontas. Eu apenas sinto e demonstro como posso, o que não é a melhor solução, mas é o que posso fazer. As palavras são lindas, uso-as para muita coisa, mas em casos de amor eu ainda acho que gestos valem mais do que "eu te amo" e afins.

Bah.


2 comentários:

Mialle disse...

moons, tu me ama? :awesome:
hahaha brinks, cara. tambem tenho pânico de eu te amo e dessas perguntas tensas. isso não é coisa de pergutar, gente. se eu fosse sincera nego parava de falar comigo. .-.
beeeijos ae moons.

Mariana disse...

Hoje foi um bom dia.

É incrível como um simples click pode te fazer sorrir ao reconhecer você mesmo em um completo estranho.
Uma curiosidade, uma busca por bons escritores e pá você encontra alguém que conseguiu colocar em palavras tudo o que você diz, mas as pessoas não entendem e se magoam por isso.

É, hoje foi um bom dia.


Buchstabieren.