Páginas

2010-07-14

Our days are over

#7 - Your Ex-boyfriend/girlfriend/love/crush

Aquele ano em que a gente se conheceu foi definitivamente um dos melhores da minha vida. Acho que te contei muitas vezes como foi e qual foi o dia em que reparei em ti pela primeira vez. Alguns meses depois, a gente começou a se falar e num passe de mágica - ou nem tanto - nós éramos grandes amigos. Eu, você e ele.

Eu te escrevi muitas cartas, mas não lembro mais o que falava nelas. Lembro que uma vez você disse que eu escrevia bem e que tinha poucos erros. Eu gostei do elogio. Guardei todas as tuas cartas - assim como guardei as dela - e talvez deva te dizer que me livrei delas depois - assim como me livrei das dela. Não me leve a mal por isso. Não lembro mais qual foi o dia em que eu resolvi destruí-las, mas sei que reli cada uma. Sei que você falava sobre as coisas comuns dos nossos dias, de vestibular e amor, e sei que nenhuma daquelas coisas era pra mim naquele momento. O nosso momento já tinha passado, já tinha passado há meses quando conheci aquele cara e quando você conheceu aquela garota. E a gente ainda conseguiu se estender por um tempo, mas vamos lá, já tinha acabado.

Não estou te culpando, até porque você poderia fazer o mesmo comigo. Eu lembro das coisas boas também. Dos beijos na biblioteca, principalmente. Acho que você não usava batom com muita frequência ou, se usava, era algum muito clarinho. E naquela época eu também não usava. Não lembro do seu gosto, mas sei que era tudo muito suave. 

Hoje em dia eu já não te reconheço mais. Você não é aquela garota por quem eu me apaixonei. Durou muito tempo, na verdade, quase um ano. Mas a minha vida estava mudando tanto, e a sua deveria ter mudado também em outra escala, mas quando eu penso em você eu não consigo ver essa mudança. Talvez seja por isso que eu não te reconheça mais: porque você parece que parou no tempo. Você não continuou, não se adaptou. Desculpa te dizer isso, mas é o que eu vejo. Talvez eu esteja errada, mas a gente nem conversa mais pra poder discutir isso.

Um dia, talvez há mais de um ano, eu te encontrei na parada e nós pegamos o mesmo ônibus. Eu realmente tinha que descer um pouco antes pra resolver umas coisas, mas não posso negar que fiquei feliz de descer logo. Do que mais a gente poderia falar? Da escola, dos amigos com quem você não falava mais, dos mal entendidos? Desculpa, mas eu não queria mais. Você ficou num pedaço da minha vida eu nunca mais vou ter de novo, e que eu quero deixar assim, intocada. Não vamos estragar as coisas, sim?

4 comentários:

Mialle disse...

aaah esses amores

.laurel. disse...

alguns amores é melhor mesmo deixar intocados e no passado...

Phi disse...

Depois de acabar não faz mais sentido continuar, não é? Se não for igual.

(Linda. ♥)

Tangerina disse...

Eu só consegui pensar: "todo mundo se agarra na biblioteca, né?"

HAHAHAHA desculpa.

Não me mate.

Eu ainda sou sua conterrânea. 8D