Páginas

2010-07-08

Como nossos pais

#3 – Your parents 

Eu nunca escrevi uma carta para vocês antes, por uma série de motivos. Porque não sabia qual era o terreno seguro sobre o qual falar, porque iria parecer sentimental demais, porque iria parecer dura demais. Não sei. Os motivos vêm e vão. Na verdade, uma vez eu escrevi uma carta, inteirinha, mas foi na minha cabeça. O fluxo nunca desceu pros meus dedos e de lá para o papel. Já faz muito tempo.

Eu acho que lembranças antigas viram sonhos. Dependendo do conteúdo ou, mais especificamente, das pessoas envolvidas, a gente fica só com a parte boa e o que é ruim fica desbotado e frágil. A parte boa também é frágil, mas tem uma cor mais vibrante.

Não fui uma criança fácil, mas na verdade ninguém é. Eu era tímida demais, teimosa demais, mimada demais. Olha só, desde sempre eu estive nos extremos. Eu não os culpo pelas coisas que não consigo fazer. Geralmente. E não admito que outros culpem. Os pais são meus, se eu quiser reclamar, posso fazer isso sozinha.

Aliás, eu posso fazer muitas coisas sozinha, apesar de saber que isso não deve ser fácil para vocês. E não posso fazer outras tantas coisas sozinha, e aí não é fácil pra mim. Eu entendo como e por que querem me proteger. Entender não é sinônimo de gostar, mas eu entendo. É justo.

Eu falo demais. Não consigo parar. Estrago muito as coisas. E então eu falo, falo, falo até desejar que vocês me batam para que eu cale a boca. Você não o fazem, evidentemente, e eu fico mais culpada ainda.

Acho que já passei da idade de acreditar que a frase Você ainda vai entender é história da carochinha. Algumas coisas eu já entendi, outras ainda vai levar um tempo. Não lamento pelo que não pude fazer, nem pelo bom senso que eu ainda não tenho.

Olha só como isso está fragmentado. Não consigo organizar meus pensamentos. Não consigo seguir uma linha para falar com vocês, pra variar. Bom, talvez eu só precise agora dizer que não queria ter outros pais e que somos todos crianças, afinal, e ainda temos tanto pra aprender!

Eu amo vocês, e isso não é pouco. 

3 comentários:

Diana disse...

Claro que o "você ainda vai entender" faz sentido. Você acha mesmo que somos absolutos lunáticos? hahahaa

.laurel. disse...

De certa forma, muito do que tu disse, eu poderia ter escrito.
<3

Mialle disse...

olha, vou concordar com Diana.