Páginas

2011-08-15

Não sei lidar

Olha, não sei. Sinceramente não sei. Fui atrás do post em que tinha colocado essa foto:




...porque ela é muito conveniente agora, e vi que ele é de quase um ano atrás. O tempo passa rápido demais.

Acho que não existe um motivo específico pra se sentir na merda, é sempre um conjunto deles. Eu sinto cada vez mais que se eu não fosse eu, eu não me suportaria (oi?). Admiro quem consegue porque, olha, não tá fácil. Eu sou um saco. Eu não consigo prestar atenção nas coisas, eu não gosto de telefone, eu acho que vou morrer, eu acho que vou escrever e não escrevo, eu páro no meio da conversa e fico olhando pro tempo porque lembrei de pensar em outra coisa, eu não tenho um estágio, eu não tenho aula porque a faculdade tá de greve, eu tenho que passar a maior parte do tempo em casa e isso me soa meio ingrato de se dizer, mas, cara, não dá. O relógio do quarto tá parado há uns três dias e eu ainda não me dei ao trabalho de levantar e trocar a pilha. Hoje de manhã repensei a real utilidade de ter um útero, se é pra ele ficar me matando de cólica desse jeito. E foi até interessante, toda uma nova e maravilhosa experiência, dormir por pura exaustão, como se fosse um desmaio, sem sonhos ou perspectiva de acordar. Me gusta não existir por alguns momentos. Talvez quando a greve terminar eu volte ao normal - ou o mais próximo disso que conseguir. 

3 comentários:

Nádia C. disse...

não acredito que você está me seguindo!! É que você é toda pop nas redes sociais, e eu só vi isso acontecendo com gente do Sudeste/Sul, então, é muito legal ter alguém de Fortaleza que seja pop (QQQ no sense).


Como não te acompanho de muito tempo, bem qual a diferença desse blog pro status quo??

Eu te seguia, mas parei porque você parecia muito indiferente ao comentários DDD: #falei

.moony. disse...

hahahahahahaha, tu é a segunda pessoa que me diz isso hoje, como assim eu sou pop -q

o status quo chegou a ter uma "era de ouro", mas há coisa de dois anos. agora a absurda maioria dos seguidores são fantasmas D:

então, o status foi um blog que eu criei em 2008 junto com um amigo (o tão falado pierrot desse blog aqui) e nós escrevíamos de tudo nele. até que a frequência dos posts foi caindo e fomos fazendo outras coisas. hoje em dia ele não escreve mais lá, e eu mantenho o status pra escrever sobre filmes, séries, livros e qualquer outro assunto que não seja "pessoal" demais.

o baby entra na categoria de "blog pessoal" mesmo. e depósito de contos, se for o caso xD

cara, desculpa, eu não sabia que soava assim, indiferente. eu realmente não costumo responder comentários quando a pessoa não me pergunta alguma coisa ou fala diretamente comigo (o que me faz pensar agora, a caixa de comentários é também uma forma direta de falar comigo, ai, entrei em conflito), e quando respondo geralmente não é aqui pela caixinha mesmo, eu procuro outra rede. sempre acho que a pessoa não vai voltar pra ver se foi respondida -q

mas eu percebi quando tu começou a comentar aqui, já te "conhecia de vista" do cefet e fui atrás ~nas redes~, vi o blog etc. outro dia fui lá e reparei que ainda não seguia, aí segui (eu sempre esqueço, deve ter um monte por aí que eu não sigo por não lembrar de clicar).

gente, como as coisas são... engraçadas? e eu que achava que não seria respondida se puxasse assunto D:

Bianca Caroline disse...

Compartilho sentimentos e situações, como 'eu não ser eu' (o que me surpreendeu um bocado), atençao, telefone, estágio-não, faculdade-não (não por greve, sem aulas ainda por motivos variados mas a boa notícia é que segunda volta). É isso.

Espero que a greve não perdure.